Ajudas aos bancos custaram mais de 9% do PIB desde 2007

As ajudas aos bancos tiveram um impacto acumulado de 9,1% do Produto Interno Bruto (PIB) no défice entre 2007 e 2017, diz o Banco de Portugal. Dívida pública voltou a subir em fevereiro.

s ajudas aos bancos tiveram um impacto acumulado de 9,1% do Produto Interno Bruto (PIB) no défice e de 12,3% na dívida pública entre 2007 e 2017, revela o Banco de Portugal. Em fevereiro, o endividamento público voltou a subir pelo segundo mês para máximos de cinco meses.

“O Banco de Portugal divulgou o impacto no défice e na dívida das medidas governamentais de apoio ao sistema financeiro entre 2007 e 2017. Em Portugal, estas medidas tiveram um impacto acumulado neste período de 9,1% do PIB no défice e de 12,3% do PIB na dívida pública“, adianta o banco central esta segunda-feira.

Já o impacto no défice de 2017 foi de cerca de 4,5 mil milhões de euros (2,4% do PIB), essencialmente por via da operação de recapitalização da Caixa Geral de Depósitos, explica ainda o Banco de Portugal. Por causa desta operação, o Eurostat calculou que o défice português situou-se nos 3% no ano passado e não nos 0,91%.

Ler mais : https://eco.pt/2018/04/02/ajudas-aos-bancos-custaram-mais-de-9-do-pib-desde-2007/

Auteur de l’article : Luso Tendances

Gestion d'information pour la communauté portugaise en France

Laisser un commentaire